quarta-feira, 8 de março de 2017

Ambiguidade III







Um corpo preparado, ao prazer destinado,
Ofertado sem medo, disposto ao amor,
Pedindo putaria, ansiando desatinado,
Pela porra, por esperma, quente licor.

Caralho duro e venoso, lindo e pulsante,
Punhetado com força e extremo vigor,
Expele em jatos sobre um corpo arfante.
O leite másculo do alucinado cheio de odor.

E outro e mais outro e outro mais,
Bukkake infernal, delícia animal.
Pintos sucessivos esporrando demais.

Um corpo melado, ao prazer destinado,
Agora se contorce de prazer sem igual,
Enquanto o último pau o molha tarado.




10 comentários:

  1. Excelentes fotos...

    bjs
    bedtimelovers.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. "Bukkake infernal, delícia animal."

    Essa é uma fantasia das mais loucas!
    Creio ser um incentivo ao prazer ninfomaníaco de qualquer fêmea taradamente desejosa de uma boa foda!

    ResponderExcluir
  3. Isso é que foi uma enchente :) Belo e excitante poema. :-)

    Beijoos
    Visite-nos

    ResponderExcluir
  4. Mariangela boa tarde, estou triste pois voce não me escreve mais , e tenho certeza que não fiz nada para magoa-la, e sei da tua inteligencia e gostaria muito de saber o que levou a não mais ter a interlocução maravilhosa que estávamos tento, fico no aguardo, beijos !!!

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde escrevi uma carta espero que leia, otimo fds, beijos

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde fico feliz que tu tenhas essas manhas e mania, então mais um poema pra ti, beijos Gregos e Sáficos!

    http://almeidalucius.blogspot.com.br/2017/03/de-brucos.html

    ResponderExcluir
  7. quero lambe-la amada rainha...limpa-la, saborear cada gosta sobre o seu corpo, quero ama-la linda e perfeita, ama-la depois de tantos gozos e porras...quero-a.
    jacklenon

    ResponderExcluir
  8. uhhh!! ma ra vi lha !!

    ResponderExcluir