quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Dança IV


A dança não é movimento, gesto musical e súbito,
É concentração em um momento de graça natural,
Uma enrabada não é um simples ato em decúbito,
É a busca do domínio, do ato de posse primordial.

A dança paira no éter onde amaríamos ficar,
A enrabada pede solo firme, um chão conquistado,
Onde poderíamos, no entanto, procurar,
Uma foda pairando no ar, o prazer liberado por todo lado?

Onde nossos corpos possam ler e descrever,
Extraordinárias poses e alucinados passos
Em plenos atos de tresloucados de foder
Sem fugir a forma do sermos atores e devassos.

Quero gozar cromada e pairando no ar,
Com teu pau duro cravado em minha bunda,
Pas de deux delicado e brutal a partilhar,
Prazeres infernais em foda fecunda.





3 comentários:

  1. Um texto fantástico e fotos fantásticas...
    Dás-me tesão!
    Um beijo e um excelente fim-de-semana!

    ResponderExcluir
  2. seu blog é um tesão! Adoro as fotos editadas rsrs
    Bjss
    Leo

    ResponderExcluir
  3. Amei a terceira pose.Saudades^.~

    ResponderExcluir