terça-feira, 30 de maio de 2017

Descontrole I




Tara viciosa, plena de potência total e invertida
Vida anormal, desejos secretos ímpios e impuros,
Pede a mulher versátil macha e fêmea na vida,
Que conhece e satisfaz todos os teus desejos obscuros.

Domino e prevaleço, insofismável uso o dildo impune,
Admiro-me, bela forte e máscula impenitente,
Coloco e penetro com o artefato, artifício que os corpos une,
Em gozo amplo, deísmo olímpico feroz e onipotente.

Enrabo, meto, como um cu, experiente e segura,
Aperto firme, com a mão ágil um belo caralho duro,
Punheto, rebolo como louca, gemendo em foda pura.

Excito (me) alucinógena nesse ato que te acostuma,
A mim se submeter, sentindo-se puto e seguro,
Gozando juntos, como feras, gemendo em mar de espuma.








4 comentários:

  1. Aguenta ... geme ... e não refila

    Muito boa a poesia
    .
    Deixo cumprimentos.

    ResponderExcluir
  2. Hummmmmm brilhantemente sexy e Hot. Gostei


    Abraço
    Visite-me... estou de volta

    ResponderExcluir
  3. Uauuuuuu que soneto deliciosamente excitante, tesudo e apaixonante! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Mmmmmmmmmm uma diva do erotismo :)))

    ResponderExcluir