terça-feira, 13 de novembro de 2018

Paraíso III



Sente meu corpo que cobre o teu corpo ansioso,
Quando colamos o velcro de nossas bucetas,
Quando nossos mamilos duros se roçam gostoso,
E nossas bocas se beijam como de putas de sarjetas.

Sente meus dedos em tua bunda macia,
Abrindo o caminho ao teu cu excitado,
Mulher ordinária cadela vagaba e vadia,
Que me pertence e ama meu sexo ilimitado.

Senta na minha boca mulher cadela,
Abre as coxas e expõe essa buceta em flor,
Rebola na minha língua, tira proveito dela,
Sente a estocada que dura te aplico com calor.

Esfrega tudo cachorra, a bunda na cara de teu amor,
Abre ela, expõe esse rego, esse cu perfeito,
Me deixa sentir puta, de teu corpo o aroma e o odor.
Gozando adoidada, gemendo em sexo satisfeito.


4 comentários: