segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Delicias Imperiais II

Monumens de la vie privée des XII Césars 1780. Pierre d’Hancarville(1719 – 1805), França.


Segredos de taras e de omissões, lides de traições,
Tesões de corno, oh! Eu amo e deliro quando te atormento.
Quando sinto tesões rebolando em caralhos sem restrições,
E em gozo infernal, imagino tua cara em pleno excitamento.

É assim que não te traio, é assim que te amo meu corno,
Gozando com garotos jovens, potentes e com furor,
Dominando-os com safadeza e recebendo infame suborno,
Mas contigo na mente a cada urro e gemido sem pudor

Agora vem e goza comigo, como sei que gostas e te agrada,
Lambe, sente cheiro de sexo e limpa minha buceta gozada,
Bebe o meu fluído vaginal, com a porra alheia misturada.

Beija depois a minha boca, mela nela a minha e a tua saliva,
Goza assim me beijando e punhetando que é como te agrada,
Faz uso desta tua puta, te humilhas ante ela, é sua prerrogativa.




3 comentários:

  1. Teus segredos
    Teus tesões
    Teu gozo
    Teu inferno
    Goza puta ao ter quase uma estaca
    Deixa estar que poemas a ti vou vociferar !!!!

    ResponderExcluir
  2. Que delicia te poema!
    Deixou rijo meu pau
    Salivando leio seu poema, com vontade de chupar-te.

    ResponderExcluir