sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Momento III



A hora do gozo solitário, quiromania total em plena intimidade,
Algo de que padeço, indecorosa e complacente com meus pecados,
Louca de puro tesão, imaginosa pecadora em busca da saciedade,
Abusada e lasciva punheteira, auto-suficiente em prazeres conspurcados.

Dedos que se agilizam, se transformam em meus instrumentos rituais,
De tesões insuspeitados, de posições livres, em busca do gozo final,
De sonoridades inusitadas, dos ruídos de uma buceta molhada, guturais,
Das pressões num cu que engole e morde um dedo em pleno tesão fatal.

Alternância de excitações num corpo que me alucina, saio dele,
Me transtorno e me transformo, exilada de mim mesma,
Cadela agreste, uivante e fodedora, que a si mesma se compele.

Gozo tantas vezes que até a vista se me obscurece,
Arfo, gemo, perco o fôlego, amoleço como uma lesma,
E expilo por essa buceta peluda, todo esse ardor que me enfurece.


3 comentários:

  1. Amo ver uma mulher a se masturbar dando a si mesma prazer, contorcendo de tesão e me provocando, em que ao mesmo tempo posso punhetar a pica raspada e gozar sem que haja a penetração.

    ResponderExcluir
  2. Hum que delícia muito bom gostei do seu blog

    ResponderExcluir